Vasos de ouro ou vasos de barro?

Olá amados, estava lendo o livro de Lamentações e vendo o povo e a cidade de Jerusalém sendo assolada, quebrada pelos babilônios por determinação de… Deus … Sim de Deus!

Não estou aqui, para questionar a soberania e os desígnios de Deus, mas lendo as lamentações de Jeremias com o que acontecia com a cidade santa e com o povo escolhido por Deus, um versículo me saltou aos olhos.

“Os moços de Jerusalém eram tão preciosos para nós como o ouro puro, mas agora são tratados como simples potes de barro. ”
Lamentações 4:2

Observando o que foi grifado acima, à primeira vista é uma questão muito forte, um sofrimento para aqueles que antes eram como ouro puro e para aqueles que os viam como ouro puro. Muitos pregadores talvez diriam neste momento uma palavra “profética” dizendo:

“Você voltará a ter valor… você será como ouro puro” e neste momento consigo até ouvir a igreja dando glorias e aplaudindo. Mas pare um pouco e entenda, é bom que sejamos vasos de barros, é bom que Deus tenha feito isso com estes jovens, é bom que Deus faça isso conosco.

Talvez você entenda que estou dizendo que devemos ser como aqueles monges ou aquelas pessoas que façam voto de pobreza e que sejamos pobres miseráveis, mas não é isso que estou dizendo.

A nossa atenção se volta para o que tem dentro dele.

Como estamos tratando de uma analogia a vasos, devemos buscar na palavra de Deus mais sobre vaso, e dentre vários gostaria de citar primeiramente este:

 “Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós. ”
2 Coríntios 4:7

Neste primeiro momento vemos que o Senhor nos tem como vasos de barro, mas dentro de nós guarda um tesouro e na bíblia o tesouro a ser guardado é o Reino dos Céus, e olha que maravilha:

“E, interrogado pelos fariseus sobre quando havia de vir o reino de Deus, respondeu-lhes e disse: O reino de Deus não vem com aparência exterior.
Nem dirão: Ei-lo aqui, ou: Ei-lo ali; porque eis que o reino de Deus está dentro de vós.

Lucas 17:20,21

Gloria Deus! Se formos de ouro teremos aparência exterior, não despertando o interesse do que realmente existe dentro de nós (como lemos acima em 2 Co. 4:7). Devemos mostrar nossa aparência simples e humilde, e deixar o tesouro que existe em nós resplandecer e despertar o desejo dos outros em os possuir também!

Neste caso a atenção está voltada para a beleza exterior e se esquece o que tem dentro.

E para finalizar amados, gostaria de tratar mais um texto bíblico. Vejam:

Esta é a palavra que veio a Jeremias da parte do Senhor: “Vá à casa do oleiro, e ali você ouvirá a minha mensagem”. Então fui à casa do oleiro, e o vi trabalhando com a roda. Mas o vaso de barro que ele estava formando estragou-se em suas mãos; e ele o refez, moldando outro vaso de acordo com a sua vontade. Então o Senhor dirigiu-me a palavra: “Ó comunidade de Israel, será que eu não posso agir com vocês como fez o oleiro?”, pergunta o Senhor. “Como barro nas mãos do oleiro, assim são vocês nas minhas mãos, ó comunidade de Israel.
Jeremias 18:1-6

No momento do texto acima, Israel estava desviados dos propósitos divinos, sendo necessário serem moldados novamente, Deus diz que quer ser o oleiro (Isaías 64:8), em nossas vidas e sendo nós barros, o Senhor poderá nos fazer novamente, nos moldar e muitas vezes precisamos ser quebrados para que isso ocorra.

Por fim entendo que devemos ser vasos de barro, para possamos ser trabalhados pelo Oleiro, para que no momento certo guardados os tesouros do nosso Senhor.

Rejeite ser taxado como vaso de ouro, que só é admirado pelo seu exterior, mas seja um vaso de barro e que tenha a honra de ser o templo do Espirito Santo.

Fiquem na paz!

Sobre o autor Daniel Lopes

Posts Relacionados

Deixe uma resposta